RESENHA: DAMA DA MEIA-NOITE

IMG_20170526_122338_286

“Assim é declarado por Raziel. Sed Lex, Dura Lex. A LEI É DURA, MAS É A LEI.”

INFORMAÇÕES TÉCNICAS:

                                             Título: Dama da Meia-Noite                                                          Autora: Cassandra Clare // Páginas: 574 // Ano: 2016 // Editora: Galera Record

ENREDO:

Emma Carstairs perdeu os pais alguns anos atrás na chamada Guerra Maligna. Desde então ela sente que o assassino dos pais perambula livremente pelo submundo.

Emma é a melhor e mais notável Caçadora de Sombras de sua geração. E agora que mortes estão abalando o Submundo e o Reino das Fadas, ela está mais do que pronta para desvendar o mistério por trás da morte dos pais. Não importa os perigos, ela quer vingança. Quer a verdade.

Mas não é só isso.

Emma e Julian Blackthorn são parabatai, o que significa que sempre estarão ligados. Sempre lutarão juntos, mas não podem nunca se apaixonar um pelo outro. É proibido pela lei. Emma e Julian estão apaixonados.

Lidando com seus dilemas pessoais e com os dilemas de seus amigos, além da perspectiva de encontrar o assassino dos pais, entre cavernas escuras, magia negra e seres malignos, Emma terá o medo, possibilidades, sacrifícios, traição, mortes, segredos desenterrados, mas acima de tudo, aquilo que ela e Julian mais temem.

OPINIÃO:

Em Dama da Meia-Noite, primeiro volume da trilogia “Os Artifícios das Trevas” , a consagrada autora Cassandra Clare consegue manter o padrão fantasia de suas obras anteriores. A narrativa segue o mesmo ritmo. O mundo Shadowhunter, apesar de um pouco menos explorado, pela falta de mais cenários e ação, continua maravilhoso. A autora sabe transitar magistralmente bem entre a questão fantasia, adicionando toques poéticos, humor, mistério e o lado sentimental.

Neste livro, somos convidados a fazer uma grande jornada do Instituto de Los Angeles às águas geladas e profundas de uma caverna sombria. Passando por um centro de magia negra onde pessoas morrem ou matam.

Heróis nem sempre são os que vencem. Algumas vezes são os que perdem. Mas continuam lutando, continuam voltando. Não desistem. É isso que faz deles heróis.” (Pag. 497)

Confesso que a narrativa detalhista da Cassandra sempre me incomodou um pouco. Não foi diferente em Dama da Meia-Noite. Além disso, aqui os acontecimentos importantes chegam devagar. A grande reviravolta demorou. Foi algo surpreendente, mas ainda assim esperava mais do final.

Os personagens são bem construídos. Isso é um ponto forte.

Enquanto nossos Caçadores de Sombras procuram pistas e lutam contra demônios, Julian tem medo de perder os irmãos. De que um dia eles trilhem por caminhos diferentes. Ele os ama mais do que a si mesmo.

Todos nós descobrimos que as pessoas que cuidam da gente são humanas, eventualmente. Que cometem erros.” (Pag. 311)

Na busca pelo assassino, Emma descobre que alguém muito poderoso está tentando ressuscitar um grande amor do passado. Aqui vemos uma forte referência à lenda do terror e suspense que é Edgar Allan Poe.

Além de toda a trama de Dama da Meia-Noite, somos presenteados com o resgate de alguns personagens do mundo de Os Instrumentos Mortais. Admiradores com certeza irão adorar reencontrar Clary e sua turma.

Emma e Julian estão apaixonados, mesmo sabendo que ficar juntos é um risco. Eles se afastarão ou quando o amor é de verdade, nenhum tipo de maldição pode interferir?

Por que todos esses quadros com você? Porque sou um artista, Emma. Essas pinturas são o meu coração. E, se meu coração fosse uma tela, cada sentimento dela retrataria você.” (Pag. 452)

Amor de família. Amor de amigo. Amor de irmão. Amor de amor. Simplesmente o amor. O amor em toda sua magia e desespero. As coisas que fazemos pelas pessoas que amamos. As coisas que deixamos de fazer. As consequências de um amor proibido. Até onde o amor pode nos levar. Para o bem ou o mal? Até mesmo quando não somos amados, o amor nos reserva surpresas e assim será. Você morreria se seu grande amor morresse? As palavras que animam e ferem. Assim é o amor.

Encontre muitas formas de amor em Dama da Meia-Noite.

Amor é feito para deixar as pessoas felizes, não é? Não é para machucar?” (Pag. 307)

A última página do livro, com todo seu ar de mistério me deixou certo de que preciso ler Lorde das Sombras, próximo volume da trilogia Os Artifícios das Trevas. Por outro lado, as decisões finais de Emma me abalaram por ter achado um tanto exagero. Mas visto seus sentimentos, é compreensível. Entendo também que a autora criou tal situação para um novo desenrolar em Lorde das Sombras, que tem seu lançamento aqui no Brasil marcado para o segundo semestre.

Todo mundo tem medo de alguma coisa. É parte de ser humano.” (Pag. 453)

AVALIAÇÃO FINAL: 4/5

ONDE COMPRAR: SARAIVA / AMAZON / SUBMARINO / 

 


 

Anúncios

“Leitura coletiva – Trilogia Legend.”

Olá, pessoas admiráveis! Como estão?

Nesse meu primeiro post aqui no blog, trago para vocês um convite muito especial. Falo da primeira leitura coletiva que eu, @igorizard, juntamente com meu amigo Maurício do IG @prisioneiroliterario estamos organizando.

Como essa leitura irá acontecer?

Não vamos estipular uma data para início e término da leitura. Pretendemos deixar vocês livres para lerem em seu tempo adequado e que se sintam bem. Mas vale lembrar que pretendemos começar o quanto antes.

Vocês podem ler apenas o primeiro livro da trilogia, ou os três livros. O que nós gostaríamos muito. Mas o mais importante é ler, sendo o livro físico ou em formato digital.

Quem já leu a trilogia Legend e pretende reler, todos serão bem-vindos. Quanto mais leitores interessados, melhor.

Para melhor interação e praticidade em posts nas redes sociais, sendo sinopses, diários de leitura, quotes, resenhas e outros tópicos, estaremos usando a #SomosTodosLegend.

Sobre um grupo no WhatsApp para debate e acompanhamento da leitura, o que vocês acham? Deixem suas opiniões e sugestões nos comentários.

Interessados em participar do projeto, me enviem mensagem lá no instagram @igorizard ou para o Maurício @prisioneiroliterario. Ou então se pronunciem nos comentários desse post. Estão todos convidados.

Um pouco sobre a trilogia Legend:

IMG_20170515_134402_211

Considerada pelo público e pela crítica internacional uma das melhores sagas de distopia já publicadas, a trilogia Legend, da chinesa radicada nos EUA Marie Lu, conquistou leitores de diversas partes do mundo. Ambientada na República, nação instalada numa região outrora conhecida como costa oeste dos Estados Unidos e que vive em guerra contra as Colônias, a série acompanha o romance improvável entre dois jovens de origens distintas numa realidade opressora.

Nascida em uma família de elite em um dos mais ricos setores da República, June é uma garota prodígio de 15 anos que está sendo preparada para o sucesso nos mais altos círculos militares da República. Nascido nas favelas, Day, de 15 anos, é o criminoso mais procurado do país; porém, suas motivações parecem não ser tão mal-intencionadas assim. De mundos diferentes, os dois não têm motivos para se cruzarem, até que o irmão de June é assassinado e Day se torna o principal suspeito.

Presos num grande jogo de gato e rato, Day luta pela sobrevivência da sua família, enquanto June procura vingar a morte de Metias. Mas, em uma chocante reviravolta, os dois descobrem a verdade sobre o que realmente os uniu e sobre até onde seu país irá para manter seus segredos, numa trama de forte conteúdo político e repleta de ação, reviravoltas e romance.